Paralisia Facial

Paralisia total de todos, ou alguns, músculos da expressão facial.

Get it on Google Play

Nervos cranianos

De acordo com Lasssow, J, os nervos cranianos, isto é, os nervos que se prendem ao encéfalo, são em número de 12 em cada lado, e são eles:
- Nervo olfatório - Nervo trigémeo (Nervo oftálmico, Nervo maxilar, Nervo mandibular) - Nervo glossofaríngico
- Nervo óptico - Nervo abducente - Nervo vago
- Nervo oculomotor - Nervo facial - Nervo acessório
- Nervo troclear - Nervo vestibulococlear - Nervo hipoglosso
Alguns dos nervos cranianos são exclusiva ou totalmente aferentes (1,2 e 8); outros são totalmente eferentes (3,4,6,11 e 12); e ainda, outros são mistos, isto é, contêm tanto de fibras aferentes como de eferentes. O Nervo Facial (VII Craniano) divide-se em duas partes: o Nervo Facial propriamente dito e uma raiz nervosa adjacente (o nervo intermédio ou raiz intermédia do nervo facial). Ambas as partes constituintes do Nervo Facial, saem juntas da superfície ventro-lateral do tronco cerebral, na junção bulbopontina. O Nervo Facial é o nervo motor para os músculos da expressão facial. Estes músculos desenvolvem-se a partir do segundo Arco Branquial (Faríngeo), sendo a sua enervação Branquiomotora ou Eferente Visceral Especial (EVE). O Nervo Intermédio contém três componentes sensoriais: Aferente Visceral Geral (AVG), Aferente Visceral Especial (AVE, paladar ) e Aferente Somático Geral ( ASG ). Faz também parte deste nervo, um componente Visceromotor Pré – Ganglionar Parassimpático, Eferente Visceral Geral (EVG). O nervo intermédio é, por vezes, designado por Raiz Sensorial do Nervo Facial, designação essa que pode ser considerada enganosa, dado que o nervo possui fibras EVG.

Trajecto periférico:

Os Nervos Facial e Intermédio partem juntos do Tronco Cerebral, atravessam o Meato Auditivo Externo e penetram no Canal Facial (no Osso Facial ). O Gânglio Geniculado, contendo corpos celulares dos neurónios primários ASG, AVG e AVE, fica no Canal Facial. Os processos centrais desses neurónios chegam ao Sistema Nervoso Central (SNC) como parte do Nervo Intermédio. No Canal Facial, o Nervo Facial dá origem a três ramos: o Nervo Petroso Maior, o Nervo para o Músculo Estapédio e o Nervo da Corda do Tímpano. Ao nível do Gânglio Geniculado, fibras EVG e AVG do Nervo Intermédio formam o Nervo Petroso Maior e saem do Canal Facial. O Nervo Petroso Maior une-se, então, ao Nervo Petroso Profundo (fibras Pós-Gânglionares Simpáticas do Plexo Carotídeo) e forma o Nervo do Canal Pterigóide (Nervo Vidiano). Este nervo penetra no Canal Pterigóide a caminho do Gânglio Pterigopalatino. Ao atravessar o Canal Facial, o Nervo Facial emite o pequeno nervo para o Músculo Estapédio, suprindo a inervação Branquiomotora, EVE, para este músculo. O terceiro ramo do nervo facial contèm fibras EVG e AVE e forma o Nervo da Corda do Tímpano. Após sair da cavidade do ouvido médio, o nervo da corda do tímpano une-se ao nervo lingual, levando sensações gustativas AVE dos dois terços anteriores da língua e fibras pré-gânglionares parassimpáticas EVG até ao Gânglio Submandibular. Saindo do Crânio pelo Forame Esilomastóide, o nervo facial passa pelo corpo da Glândula Parótida e forma vários ramos terminais que fornecem inervação Branquiomotora, EVE, aos Músculos da Expressão Facial. No ponto de saída, o nervo facial consiste apenas em fibras EVE, além do componente ASG muito pequeno destinado ao pavilhão da orelha e ao meato auditivo externo. O nervo facial não fornece enervação parassimpática. Em vez disso, essa inervação chega à Glândula Parótida por meio do Nervo Glossofaríngeo, o Gânglio Óptico e o Ramo Auriculotemporal do Nervo Trigémio. Na Glândula Parótida, ramos terminais do Nervo Auriculotemporal, proporcionando inervação motora e sensorial mista, à face e aos músculos de Expressão Facial.

Baixe nosso aplicativo no Google Play:

Get it on Google Play