Paralisia Facial

Paralisia total de todos, ou alguns, músculos da expressão facial.

Paralisia

Segundo Traber, 2000, paralisia é a perda temporária ou permanente da sensibilidade, ou perda da capacidade de mover ou controlar os movimentos. Ou ainda a suspensão temporária ou perda permanente da função, sobretudo a perda da sensação ou do movimento involuntário. Qualquer movimento voluntário depende da interacção de dois tipos de neurónios motores: neurónios motores superiores (que se originam no córtex motor, evoluindo através do troco cerebral e terminando no corno anterior da medula espinal) e inferiores (que se originam nas células do corno anterior e avançam até ao músculo. Se essas últimas estruturas são destruídas, o músculo perde o tónus, começa a atrofiar e demonstra reacções de degeneração. A flacidez e a ausência da reflexos musculares revelam a perda de tónus. Se o neurónio motor superior está paralisado, o paciente ficará igualmente incapaz de mover a parte afectada, mas o neurónio inferior intacto pode permitir que outros centros motores actuem no músculo. Além disso, o tónus fica aumentado, não ocorre reacções de degeneração, nem atrofia, excepto a causada pelo desuso. Podem ocorrer os chamados reflexos patológicos, além de aumento dos reflexos normais. As paralisias podem ser classificadas em: